Follow by Email

04 dezembro 2006

A Escolha do Pastor e O Mito da Grama mais verde.

Há muito tempo foi lançado um ótimo livro sobre casamento, "O Mito da Grama mais Verde", que trata do problema de casais casados que vivem imaginando e pensando o que seria se houvessem se casado com outra pessoa. Imaginam tais pessoas que com outro esposo ou outra esposa haveria o verdadeiro mar de rosas... porque a grama do outro lado da cerca parece ser mais verde. Ledo engano! Na verdade é apenas mais um Mito. Para haver uma mudança, ela deverá ser interior e não apenas uma complicada troca de cônjuge.

Resolvi aplicar a ideia base do livro para aplicá-la ao assunto escolha de pastores.
As igrejas locais "evangélicas", quando tratam de escolher pastores, vivem exatamente este Mito - caem na Carne! É duro termos que admitir isto...


Muitas vezes escolhem algum que consideram provisório até conseguirem "aquele". Vivem com "um", mas namoram outros. Sonham escolher aquele Pastor "fulano de tal", um "ban-ban-ban dos auditórios", um arrebatador de corações, tanto pelo aspecto físico como pelo palavrório. Além dos tais possuírem um "QI especial" - "aquele Que Indica" de peso. Ainda melhor se os tais se fizerem acompanhar de um séquito de fiéis seguidores - "a-clap" ou o "fã-clube". Isto causa "frisson".  Puro marketing pessoal dos tais.


Já tratei de um assunto paralelo neste Blog, minha primeira postagem em 2006, lá comento sobre a semelhança entre o Pastor e o Técnico de Futebol
Clique aqui para ler.


Existe um ditado popular, muito verdadeiro: "Aquele que desconhece a história, fatalmente irá repeti-la".

O leitor poderá perguntar: "Como é? Que tem a ver uma coisa com a outra?"

Registra a Bíblia que o povo de Israel desejava se parecer com os demais povos. Este povo andava sequioso para possuir um governante com "presença e finesse", digno de ser chamado "Rei de Israel".

Procuraram, procuraram e acharam o "lindo" (popularmente, o "boa-pinta"): Saul. Filho de pai rico e importante. Um figurão. Rapaz de fino trato!


Leia o relato sobre o "mauricinho* da Bíblia": I Samuel 9:1 e 2 

"Havia um homem da tribo de Benjamim, Quis (o pai dele) era rico e influente. - Tinha um filho jovem e bonito, chamado Saul. Não havia ninguém mais bonito do que ele entre todos os israelitas. Além disso, era mais alto do que todos. Quando estava no meio dos mais altos, ele aparecia dos ombros para cima."
Mais adiante, Deus apresenta a razão pela qual o povo receberia as consequências por sua atitude: I Samuel 10:19 e 24 

"Eu sou o Deus de vocês, o único que os livra de todos os seus problemas e dificuldades, mas hoje vocês me rejeitaram e pediram que eu lhes desse um rei."  Mesmo assim, Deus permite a realização do desejo do povo e manda Samuel ungir Saul como rei: "- ...Não há ninguém igual a ele entre nós. E todo o povo gritou: - Viva o rei!"

O povo que não busca espiritualmente em Deus passa a ser naturalmente CARNAL. E ainda se ofende, quando um profeta, pelo Espirito de Deus lhe fala a verdade!


O fim da história do Rei Saul mostra que a escolha não foi adequada. Ele foi substituído pelo homem segundo o coração de Deus - o Rei Davi. Este aparece até mesmo na genealogia de Jesus.


Reconheço que Deus é o Soberano Senhor de todo universo, mesmo assim permite alguns desejos aos homens.

Porém, as instituições eclesiásticas da atualidade que dizem cultuá-Lo, são humanas, limitadas e compostas de homens que nem sempre estão dispostos a ouvir e esperar a orientação de Deus. Estes, para prejuízo deles mesmos, "trançam seus pauzinhos" oram mas esperam o "QI" de algum chefão. Assim, Deus não interfere em suas escolhas, até permite.


O Apóstolo Paulo é curto e direto quando trata com crentes preconceituosos e que idolatram nomes: 
"Na verdade, irmãos, eu não pude falar com vocês como costumo fazer com as pessoas que têm o Espírito de Deus. Tive de falar com vocês como se vocês fossem pessoas do mundo (carnais), como se fossem crianças na fé cristã. Tive de alimentá-los com leite e não com comida forte, pois vocês não estavam prontos para isso. E ainda não estão prontos, porque vivem como se fossem pessoas deste mundo (carnais). Quando existem ciumeiras e brigas entre vocês, será que isso não prova que vocês são pessoas deste mundo (carnais) e fazem o que todos fazem? Quando alguém diz: "Eu sou de Paulo", e outro: "Eu sou de Apolo", será que assim não estão agindo como pessoas deste mundo? Afinal de contas, quem é Apolo? E quem é Paulo? Somos somente servidores de Deus, e foi por meio de nós que vocês creram no Senhor. Cada um de nós faz o trabalho que o Senhor lhe deu para fazer: Eu plantei, e Apolo regou a planta, mas foi Deus quem a fez crescer. De modo que não importa nem o que planta nem o que rega, mas sim Deus, que dá o crescimento." I Corintios 3:1 a 7


E você e seus lideres em sua comunidade, estão querendo aceitar aquele que o Espírito Santo lhes manda ou estão olhando os pastos dos outros, cobiçando o que os outros tem? Cada um tem suas próprias idiossincrasias. O que se vê nem sempre é o que parece. Você vai ficar sonhando com a grama verde do vizinho?

Receba de bom grado aquele que Deus te envia e o coloca à sua disposição! Ou vai querer que Deus permita um "Saul" para satisfazer o povo?


É meu caro, "dura é esta mensagem". Creio que Jesus diria pra você: "E você, também não quer se retirar?"



Até a próxima,
Caleb Castellani

* Se você quiser usar o termo, fique à vontade, eu nunca ouvi alguém classificá-lo assim. Mas que parece, parece! rsrs